14/05/2010

novíssimos testamentos

só a poesia salva
só ela salta e me pega pelo tornozelo
quando a cidade me invade
pelo buraco do ar condicionado

só a posia salva
quem vai se atirar
só ela salva meu espanto
desalento

onde a letra vida vem e põe magia e pega
quem já vai já vou caindo pelo buraco frio
do ar condicionado

onde mora a gelidez,
o desencanto.

2 comentários:

Fabricio Anoni disse...

muito bem revisado e postado.
amote

Ana disse...

rsrsrs
pilantragem