19/02/2010

Ceciliana

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

"Motivo", Cecília Meireles.


Ela é ela, maior,
eu sou eu.

E agora é
descabido
não ser alegre nem triste.

Sou poeta
só onde me dói.

3 comentários:

sofia disse...

Poetisa absoluta!
Seu blog tá foda, Ana. Fiquei emocionada de ler seus poemas. Sério.

tavares disse...

obrigada, linda!!!!!!!

Lia disse...

amei esse aqui em especial