26/08/2008

viagem ajardinada

(1)
me enlagarto pra poder alavancar.
minhóco, minhóco, e então alcanço vôo.
canso, preá topeira, descanso borboleta.

e venço, rotina deserta. só sinto algo se tô longe do páreo. cara no vento.

(2)
amar os meus - amar os eus,
pra desenraizar.
(3)
partir livre é fixar
na vida, em vão e linda. vou de libélua, vou de bem-te-vi.
vôo de lobo guará.
as quatro patas rapinas num céu grandão.

2 comentários:

sofia disse...

Maravilhoso.

sofia disse...

Será que você me empresta um trecho deste texto pra eu fazer uma música pra nossa peça da Escola Livre? Terás os seus devidos créditos!